Blogómetro Cabo Verde

2 Comments




E eis que foi anunciado, sem muita pompa e menos circunstância, que o Primeiro-Ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, tem o seu próprio blogue. Aqui no Café Margoso apoia-se a iniciativa, mas com a pretensão habitual, deixamos alguns conselhos, porque isto de ser blogueiro em Cabo Verde tem muito que se lhe diga, principalmente para quem assina e dá a cara pelas suas próprias opiniões. Então é assim, como quem não quer a coisa:

1. Faça do blogue não um espaço do Primeiro-Ministro, mas sim do cidadão. Um blogue é um espaço pessoal, como que uma impressão digital e já se diz nalguns estudos que se tem mais hipótese de se conhecer bem um blogueiro que se leia todos os dias do que um colega de trabalho;

2. Não faça do blogue um espaço de propaganda /disputa política ou de anúncio / justificação de medidas; há outros fóruns mais apropriados para o fazer, seja na página oficial do Governo, dos vários ministérios ou do seu próprio partido;

3. Coloque-se, em primeiro lugar, no papel de cidadão e procure expor as suas ideias de forma clara, concisa, directa e, principalmente, crítica;

4. Um dos segredos para o sucesso de um blogue é a sua dinâmica, pelo que seria importante actualizá-lo, diria que pelo menos uma vez por semana, e que responda directamente aos comentários que lhe pareçam mais pertinentes; uma actualização mais desenfreada também não é aconselhável, porque senão ainda vão dizer que não tem mais nada para fazer e sujeita-se a ouvir comentários desagradáveis (que serão inevitáveis);

5. Não caia na tentação de deixar a escrita dos textos pessoais e das respostas aos comentários a cargo de colaboradores; se não for o próprio a escrever, vai-se certamente acabar por notar e será pior a emenda que o soneto;

6. Aproveite o espaço do blogue, sendo pessoal, para se dar a conhecer; nos seus gostos pela poesia, pela música, pelos livros, pelos filmes;

7. Prepara-se para duras batalhas: um blogue transforma-se, de quando em quando, num local pouco recomendável, até pela falta de hábito que ainda temos na discussão descomplexada de temáticas diversas;

8. Não se deixe levar demasiado pela emoção, mas também não faça do blogue apenas um espaço de racionalização e conceptualização de medidas ou ideias políticas; aqui, como noutros domínios, no meio é que está a virtude.

Posto isto, só me resta desejar-lhe boa sorte e que o seu blogue traga uma real mais valia num aspecto que terá sido uma das principais motivações: torná-lo mais acessível e mais humano aos olhos de todos os cabo-verdianos.

Ah, e coloque o logótipo da blogosfera cabo-verdiana no seu espaço. Afinal, já é um dos nossos!


Eis o link do blogue, aqui



You may also like

2 comentários:

Amílcar Tavares disse...

As tuas preces não serão atendidas. Penso eu de que...

JB disse...

Não são preces, Mica. São conselhos. Nem eu sou padre, nem o ZM é Santo.