Tertúlia dos Mentirosos 102

7 Comments




O gatinho

Havia um gato que todos os fins de tarde se aproximava do dono e lhe lambia os sapatos com a sua língua minúscula.

Vencendo uma certa timidez e uma certa precaução higiénica, o homem um dia decidiu descalçar-se para observar se o gato lhe lambia os pés como fazia aos sapatos.

Foi aí que o tigre, que se disfarçara de gato durante anos, decidiu quer o seu momento, e em vez de lamber, comeu.


Gonçalo M. Tavares in «O Senhor Brecht»





You may also like

7 comentários:

Sarabudja disse...

Excelente metáfora. Mas continuo a acreditar numas quantas lambidelas de gatinho.

zito azevedo disse...

Conheci, infelizmente, alguns destes felinos, no decurso da minha já longa caminhada...Deles, guardo algumas cicatrizes, no corpo e na alma...

Grace disse...

è caso para dizer: _be careful who you trust...

Gi, Lisboa disse...

Só depois de ter sido comido pelo leão é que eu apercebi que o gato que eu acariciava todos os dias só existia na minha imaginação, pois afinal o leão estava lá sem disfarces, eu é que não queria ver com que felino brincava. Ainda bem que o fui parar na barriga do leão, hoje estou mais atento com os gatos.

mdsol disse...

É, há muitos assim! Eloquente.
:)))

Sarabudja disse...

Quantas vezes fomos nós o bichinho que se transforma em bicho? Cá eu me confesso, umas quantas pela vida. Umas quantas. Tenho alguns deditos de pé em frasquinhos. De outras vezes consegui tirar a perna. Anda aí um ou outro coxo por minha culpa, minha tão grande culpa.

Felina disse...

Estão a ser muito injustos com os felinos quando o mundo está cheio de Hienas e cobras que que nos rodeiam de uma forma mais subtil