Ficção Cafeana

13 Comments




A montagem de um novo laboratório de investigação criminal na ilha de S. Vicente foi encarada com grande entusiasmo pelas autoridades locais e centrais, mais ainda por ter sido conseguida graças a um acordo de cooperação resultante de um apurado processo de negociação entre a PJ do Mindelo e os estúdios americanos responsáveis pelas mundialmente famosas e amplamente divulgadas séries CSI - Crime Scene Investigation. Trouxeram maquinaria impressionante, com computadores do tamanho de paredes, tudo movido com a fenomenal tecnologia touch screen, cenário ou realidade ninguém sabe ao certo, com alguns dos actores e actrizes mais famosos das diferentes cidades, Las Vegas, Miami e Nova Iorque, para um curso rápido de «como ser um CSI cheio de style e impregnado de fashion», tendo para o efeito convidado uns agentes teatrais locais para acompanhar o workshoop artístico e profissional.  Intervieram no processo ainda algumas agências internacionais de modelos, porque um investigador CSI que se preze, como se tem visto nos inúmeros episódios, tem que ter pinta de modelo, tudo no lugar, além de uma inteligência fora de série e altamente preparado em matérias tão díspares como química orgânica, engenharia dos materiais, sistemática de guerra ou anatomia humana. Se em relação a estas últimas características o caso ficou mais complicado, já que o pessoal não gosta muito de estudar, no que diz respeito ao aspecto físico, foi limpinho, uma passagem pela Laginha daria, sem muito esforço, para encontrar algumas dezenas de candidatos e candidatas dignos de aparecerem num cartaz do novel CSI Soncent. 

Tudo acabou por não resultar lá muito bem e os americanos como vieram assim se foram, quando depois de uma manobra de avaliação prática, resolveram fazer uma demonstração à população de como se podia confiar no trabalho desta recém formada equipa cheia de novas competências e ainda por cima extremamente agradável à vista para quem aprecia corpos jeitosos e caras bem compostas. Com efeito, num exercício surpresa, assim tipo prova prática de avaliação final, os novos agentes invadiram as instalações da Câmara Municipal e durante horas mantiveram todo o pessoal lá dentro, confiscando computadores, documentos e material outro não identificado. Conta quem lá esteve que tudo foi feito com muito glamour e simpatia, os funcionários nem se importaram muito com aquilo, o ambiente não era propriamente de cortar à faca, até se podia dizer que o pessoal estava ali mais ou menos na descontra.

Acabou por ser de todo inesperado, inclusive para os que vivenciaram aquele experiência multimédia por dentro, que algumas dezenas de pessoas, assim tipo figurantes mas trabalhando sem cobrar qualquer cachet ou gratificação, tivessem saído à rua protestando contra o facto de haver na cidade uma polícia fazendo o seu trabalho. «Não pode ser, não podem entrar assim, investigar desta forma, sem avisar ninguém, isto aqui não é a casa da Maria Joana», disse um indignado, como se não soubéssemos todos que a actual presidente da Câmara não carrega esse nome de baptismo, nem pouco mais ou menos. «Isto não pode ser», clamava outro, com sentida indignação, «estão aqui estão a prender gente, era só o que faltava!». Um antropólogo que se juntou à manifestação, dando um ar mais composto e académico à coisa, clamava que aquela acção punha «em risco uma das nossas mais preciosas idiossincrasias, uma das nossas maiores heranças dos portugueses. Isto não pode ser, é um perigo para o nosso património intelectual», além de que, defendeu, essa mania de imitarmos tudo o que se passa em Portugal nunca deu resultado: «não é por estarem lá a investigar o Sócrates que agora aqui temos que estar com estas coisas. Era o que faltava!», clamou outro individuo, um bem informado secretário de um dos departamentos visados. 

Foi assim que o pessoal dos estúdios americanos resolveu dar corda aos sapatos e ir embora, não valia a pena, mesmo considerando que aquela manifestação, com duas centenas de figurantes, ainda por cima actuando sem qualquer custo adicional, poderia dar uma boa ajuda para fazer-se um novo episódio inovador, quem sabe no arranque de uma nova temporada. Conta quem ouviu que um deles, penso mesmo que o pequenino actor do CSI Miami que parece uma cenoura, comentou como quem não quer a coisa, ao mesmo tempo que entrava no avião: «estes mindelenses são loucos!» E assim se foi, colocando os óculos escuros com um estilo que ninguém mais consegue sequer imitar. 




You may also like

13 comentários:

Anónimo disse...

Uma boa ficção! Dá vontade de ler o próximo episódio.

:D

moreia

Rosi disse...

LOL, Dja bu matan...Aposto que encontraram muito lixo no pc das pessoas tipo fw com PPS e cartas correntes, e piadas de 10 mil anos atrás. é o dinheiro do contribuinte a funcionar no seu melhor. Thanks for this bit!

Amílcar Tavares disse...

@JB: Foi um preview da nova temporada do CSI ou é uma nova franchise da série? :))

@Rosi: Podes crer! E adiciono à tua lista o histórico das conversas no Messenger, conteúdos pornográficos e (espero!) visitas ao AmilcarTavares.com :))

Anónimo disse...

Pov eh prop burro! Xiça até mete dó! Indignados com o quê??? Nestes momentos apetece-me queimar o meu BI!

Anónimo disse...

Mas então este antropólogo deve ter vindo do séc. XIX. Visto que comentário dele é característico dos antropólogos da escola de pensamento evolucionista próprio daquele tempo.

A 21 century antropologist

JB disse...

Moreia, e claro, qualquer semelhança com factos reais, é pura coincidência!

Rosi, o pior é se foram procurar outras coisas bem mais graves do que essas...

Mica, vamos esperar pela RTC! Quem sabe isto pega...

Anónimo I, qual povo? Estiveram cerca de 200 pessoas, num universo de 70 mil habitantes...

Anónimo II, acho que não entendeste a ironia, mas tudo bem. No século XXI a ironia parece estar, definitivamente, fora de moda!

Anónimo disse...

São 200 pessoas que sairam à rua mobilizadas por um ideal partidário e representam a forma de pensar e de agir deste mesmo grupo partidário de todo país. Se outros do mesmo grupo partidário não estiverem de acordo com a manifestação, com certeza vão manisfestar o seu descontentamento via algum órgão de comunicação. Se não fizerem isso então é porque estão de acordo com a mesma.

Tchale Figueira disse...

Não sei por que carga de água, no fim levaram um puto faminto para a cadeia por ter roubado uma banana a uma vendedeira... Como dizia NENE de VICTÒRIA: HOJE EM DIA, BANDIDE Ê QUÊ CIDADÃO!!!!!!!

Anónimo disse...

Ah foram 200 pessoas? Incluindo os que só estavam a "tmá fê"? Se calhar só 100 sabiam exactamente o que andavam a fazer. Pronto, já não queimo o meu BI, 'bora queimar o BI deles!

Anonimo I

Rosi disse...

É que a noticia me passou completamente ao lado, e só agora é que estou a ver do k se trata. Se é uma investigação do PJ espero bem que tenham procurado coisas mais serias do que os meails, e que uma investigação criminal realizada pela PJ é na opinião de um dos participantes "mod iss é um turtura" então estamos bem. Oh well... enough said

Anónimo disse...

Amei, JB

O que certas caricaturas de politicos crioulos despertam em termos de criatividade e de ficção... eheheheh

Ai temos, se temos, temas gostosos para novelas caseiras. Seriam um sucesso de bilheteira garantido, asseguro-te.

lol

HF

Paulista Polígamo disse...

Oi, td bem? Vi uma resposta sua no formspring dizendo que "Que eu saiba a poligamia não é crime na Europa logo não poderia estar sujeita a julgamento." Mas a poligamia é ilegal sim na Europa. A França está tentando até punir um argelino naturalizado francês que tem 4 esposas. Dá uma olhada na matéria do jornal El País no meu blog: http://emdefesadoprincipio.blogspot.com/

Anónimo disse...

CARREGA PJ ! CARREGA PN ! CARREGA PRG. VAMOS LIMPAR SONCENT DESSA PORCARIA QUE DÁ PELO NOME Do GANG DE Benvindo !!

Agora mais a sério. Esse Sr. Augusto Neves falou indignado sobre o que ele chamou de invasão! De facto o pessoal da polícia falhou. Falhou e GRAVE ! Aliás diria muito grave mesmo. E porquê ? Porque para falar com esses PALERMAS da Câmara Municipal que são vulgaremente conhecidos por vereadores é quase como falar com Deus. E está visto não se pode chegar assim e ir entrando sem mais nem menos não é ?

Como é que se dão ao luxo de entrar na Câmara para falar com Benvindo sem ir pedir "AUDIÊNCIA" AO Secretariado dos Vereadores ? Claro. Para falar com Benvido Vereador é necessário primeiro marcar uma audiência. Essa audiência normalmente é sempre marcada para o dia 29 de Fevereiro. E caso o ano tiver esse dia então é marcado para o dia 30 de Feveiro. A não se que se tenha algo em troca para dar a esse palhaço. Ai sim. Ai ele atende directamente do seu telemóvel e depois passa-se na Câmara para "tratar de formalidades".

Aparecer assim de repente na Câmara para falar com Benvido "sem passar" pelo calvário que todo o "Mindelense comum" conhece é natural que isso enfureceu o idiota de Serviço A.K.A. Augusto Neves.

Nessa porcaria toda há de tirar o chapeu a alguém que pelos vistos continua com alguma dose de bom senso. O Sr. Presidente de Assembleia Municipal, advogado de profissão e alguém ponderado pelos vistos já disse que não quer ter nada a ver com a ROUBALHEIRA da gestão camarária de S.vicente.

CARREGA PJ ! CARREGA PN ! CARREGA PRG. VAMOS LIMPAR SONCENT DESSA PORCARIA QUE DÁ PELO NOME Do GANG DE Benvindo !!

Paulo Silva