SMS Cafeano

6 Comments



«A história dos homens é a história dos seus desentendimentos com deus, nem ele nos entende a nós, nem nós o entendemos a ele.»

Caim in «Caim» de José Saramago»





You may also like

6 comentários:

Anónimo disse...

Tristes palavras, as de Saramago, palavras sem esperança, sem humanidade.

Mas deixo-te aqui palavras prenhes de esperança e alegria, são do Papa, e foram proferidas na homilia de ontem, em Lisboa.

“Queridos Irmãos e jovens amigos, Cristo está sempre connosco e caminha sempre com a sua Igreja, acompanha-a e guarda-a, como Ele nos disse: «Eu estou sempre convosco, até ao fim dos tempos» (Mt 28, 20). Nunca duvideis da sua presença! Procurai sempre o Senhor Jesus, crescei na amizade com Ele, comungai-O. Aprendei a ouvir e a conhecer a sua palavra e também a reconhecê-Lo nos pobres. Vivei a vossa vida com alegria e entusiasmo, certos da sua presença e da sua amizade gratuita, generosa, fiel até à morte de cruz. Testemunhai a alegria desta sua presença forte e suave a todos, a começar pelos da vossa idade. Dizei-lhes que é belo ser amigo de Jesus e que vale a pena segui-Lo. Com o vosso entusiasmo, mostrai que, entre tantos modos de viver que hoje o mundo parece oferecer-nos – todos aparentemente do mesmo nível –, só seguindo Jesus é que se encontra o verdadeiro sentido da vida e, consequentemente, a alegria verdadeira e duradoura.”

Paulo

Anónimo disse...

Acho que as palavras de Saramago são prenhe de humanidade... Aquela humanidade seca de quem passa a vida a relclamar da vida e que está longe de imaginar que um sorriso e uma palavra simpática de uma pesssoa desconhecida são zilhões de vezes mais preciosos do que todos os livros dele e daqueles que ele ainda não escreveu.

Gi, Lisboa disse...

Todo o discurso de Saramago contra a pessoa de Deus, para mim só quer dizer uma coisa: que a alma do escritor esta desesperado para encontrar o espírito de Deus.

mdsol disse...

Também li. Bemn repescado!

:))

JB disse...

Concordo com o Anónimo, Paulo. Esta é uma frase prenhe de humanidade.

zito azevedo disse...

Prenhe ou não, a sua frase, desejo
que ela não dê à luz...