Um Café com uma história d'amor

4 Comments



Há quem escreva que o amor é um lugar estranho. Eu penso, e não é de hoje, que o amor é o único lugar onde se pode estar em paz, lado a lado com a nossa própria humanidade (ou com o que de bom ela nos pode trazer).

A história de amor de José Saramago com Pilar del Rio é uma daquelas que nos inspiram e comprovam, se preciso fosse, que o amor não tem fronteiras nem nada que lhe possa fazer frente. Aos 63 anos, “quando já não se espera nada”, encontrou “o que faltava para passar a ter tudo” – Pilar, disse uma vez o escritor.

O café que tomaram em Lisboa e um novo encontro meses depois em Sevilha, por iniciativa de Saramago, que viajou de camioneta até lá, mudou a vida a ambos. Casaram em Lisboa, em Outubro de 1988. Ele em vésperas de fazer 66 anos, ela com 36; ambos com um casamento oficial anterior.

Nunca mais deixaram de andar juntos. “Se tivesse morrido aos 63 anos, antes de a conhecer, morreria muito mais velho do que serei quando chegar a minha hora”, disse Saramago um dia, numa das várias muito belas declarações públicas de amor a Pilar.

O amor é um lugar estranho? Pode até ser, mas é o único lugar onde vale a pena estar.

Fonte: aqui





You may also like

4 comentários:

Rafaela disse...

É tão, mas tão bonita esta história. Realmente é impossível não dar algum alento a todos os que ambicionam um grande amor. Esta história é também uma prova que Saramago é um grande romântico e não um vilão como tantos (ignorantes) o pintam.

mdsol disse...

Que bonita homenagem.

:)))

Lily disse...

Nunca é tarde para amar...

Paulino Dias disse...

Caro JB,

Deixei no meu blog uma fotografia inspirada nesta bonita história de amor...

Abraço,
Paulino