Um Café Curto (urgente!)

6 Comments



Escreve o (conceituado) jornalista brasileiro Luiz Carlos Azenha, numa crónica publicada na íntegra pelo Djinho Barbosa, no Son di Santiagu: «Em Cabo Verde a população fala crioulo (95% português, 5% palavras de idiomas africanos). O português como falamos no Brasil é coisa dos letrados.» E pronto! Já está, nem é preciso dizer mais nada.

Daqui se percebe como é urgente a implementação de um Instituto da Língua Cabo-verdiana, porque há algo de errado na forma como estas informações sobre a língua são vinculadas, nomeadamente em muitos "guias turísticos". Até porque é uma contradição enorme: se 95% do crioulo é português e o português é coisa dos letrados, será que somos todos analfabetos de duas línguas e ninguém sabia? Haja saco para tanta leveza de argumentos!





You may also like

6 comentários:

zito azevedo disse...

O Senhor Azenha não tem culpa de ser azelha preguiçoso: quem quer saber das coisas procura, indaga, consulta, estuda e conclui...

Gi, Lisboa disse...

JB,
Há muitos “bons” jornalistas (como tb sociólogos, antropólogos, linguistas, e outros) que simplesmente fala, teoriza, sem fazer o trabalho de casa. Depois temos esses resultados tristes. E pelo que percebi com esta de “o português como falamos no Brasil é coisa de letrados” fomos inferiorizados pelo “jornalista letrado”. Desde quando que sumo de banana e morango, é sumo feito só de morango ou só de banana? Afinal para este tipo o crioulo é português? Como muitos dizem, estupidamente, um português mal falado, de analfabetos. E quantos matam a língua portuguesa no Brasil? Podemos tb dizer, a língua brasileira? Sim pq há brasileiros que falam português que nem o português entende.
Ira, o que uma pessoa tem que aturar.

Amílcar Tavares disse...

Qual é a fonte da sentença "95% do crioulo é português"? Veio de algum estudo?

Rosi disse...

Aqui no norte já falei com muita gente que diz a mesma coisa. Diz que o português que se fala em Cabo Verde não se entende. Um dia um guia Turístico disse-me que foi a Cabo Verde e lá o português é tão mal falado, que não se entende nada. Perguntei se falaram com ele em português e ele entendeu ele respondeu "sim, mas quando falam português entre eles não se entende nada". É uma ignorância dizer que o nosso criolo é um português mal falado mas se nem nós conseguimos que ele seja ensinado na escola, que mensagem estaremos a passar para fora?

Anónimo disse...

Outra pergunta: se o português falado no Brasil é coisa de letrados, o português da Mãe Pátria (da língua, meus caros, da língua...!) é coisa de doutorados?

a) RB

Nox Lilin disse...

Para falar a verdade, eu sempre pensei que os Brasileiros falavam brasileiro (e não português).