Cafeína Comentada

21 Comments




Sobre as recentes declarações de Mário Soares - que afirmou "que Cabo Verde não deveria ter sido independente" ou que o arquipélago "teria muito a ganhar em ter evitado a separação em relação a Portugal" - escreve o lúcido Rony Moreira:

«Mário Soares quando disse que Cabo Verde ganharia se não se tornasse independente., fê-lo impregnado num certo sentimento de derrota, porque conseguimos avançar e só temos o futuro no horizonte. E esta derrota não é sentida só por alguns portugueses que não desejavam a independência de Cabo Verde, é sentida também por alguns cabo-verdianos [órfãos da paternidade lusitana] que estavam a contar com uma desgraça para reivindicar a loucura da independência. Mas graças à coragem de muitos homens e do povo desenvolvemos, marchando contra todas as adversidades — pobreza material e de qualificação profissional — para pouco a pouco construir um Cabo Verde à nossa imagem e sacrifício.»

Não podia estar mais de acordo. Quem conhece o mínimo de história do arquipélago (e não é preciso muito) só tem uma forma de classificar essas afirmações: um perfeito disparate.

Porque Cabo Verde foi Nação muito antes de ser país; e porque não há povo mais orgulhoso da sua condição de independente e livre que o heróico povo destas ilhas. 


 


You may also like

21 comentários:

o mundo visto daqui disse...

Há pessoas que não deviam já ser ouvidas, dado que não têm lucidez para sair de cena: o caso mais flagrante da comunidade lusófona é mesmo Mário Soares !

Rosi disse...

Propi!!!!

Et disse...

Não sei se uma "certa gente" concorda com a VERDADE plasmada no último parágrafo... só porque vindo de si. Assino!

David disse...

Bem se Cv não tivesse sido independente teria ganho economicamente (como é óbvio) e politicamente, pois para o povo de Cv a ditadura não acabou com a revolução dos cravos mas sim com o fim do muro de Berlim. Mas uma coisa é certa Cv não é Pt , nem o povo nem a língua, essa é a verdade.

Pss disse...

É caso para dizer "POR FAVOR menos".

A Blogosfera caboverdeana, pretensamente "a voz" de Cabo Verde no mundo virtual funciona da seguinte forma: há um pessoa que faz um afirmação e depois logo de seguida há uma enxurrada de posts a condenar essas afirmações.

Vejamos: recentemente foi o caso do brasileiro sobre língua. Antes tinha sido o caso de outra brasileira sobre gastronomia, e agora essa estória de Independência. E a todos há reacções como se CABO VERDE FOSSE REALMENTE uma paraíso! Há reacções completamente desprositdas como se as afirmações que veementemente condenamos são assim tão desprovidas de qualquer sentido. A verdade é que não são assim tão sem sentido.
E no caso presente Mário Soares tem razão ! Cabo Verde estaria (NO Mínimo) mil vezes melhor se fosse Região Autónoma de Portugal.

O engraçado é que o argumento é sempre o mesmo, todos dizem "ah não Cabo Verde de hoje não tem nada a ver com o de 75". So What ? Isso é argumento para justificar que não estarianmos melhor com Região autónoma de Portugal ? Creio que não.

E para ser sincero basta dar uma vista de olhos à nossa "élite" para ver que DE FACTO nunca eles deixaram de ser colonizados. E a colonização bem mais perigosa que a existente antes: A COLONIZAÇÃO DA MENTE. Isso sim é um perigo.
Essa pseudo-élite, que apressa em condenar as afirmações de Mário Soares, são os primeiros que viagem para Portugal em missões de trabalho e na fronteira sacam do "Passportin Vermelho" pois estão com muita pressa e não querem por na filinha interminável reservada aos nativos.

Ah pois é ... talvez se Cabo Verde fosse Região Autónoma era imperceptível essa "vantagem competitiva" que a "élite" detém ... talvez isso explique alguma coisa ...

Orlando disse...

Mario Soares perde toda a sua credibilidade quando tem esse tipo de delirios. Essa ja eh uma discussao ultrapassada e sem qualquer tipo de fundamento politico, social, economico e historico. Nos os caboverdeanos estamos temos orgulhos no nosso pais e nao precisamos de ninguem para nos dar licoes de como guiar o nosso destino. Sabemos perfeitamente o que custa a liberdade e a independencia por isso o nosso povo em todas as circunstancias sera sempre CABOVERDEANO emboara sempre respeitando todos os povos, todas as nacoes e todas as culturas do mundo. Love, Peace, Freedom, Respect & Iguality.
Orlando (Yah-yass) Teque

Gi, Lisboa disse...

O Dr. Soares, com todo o respeito, está caquéctico por isso já esqueceu toda a história da sua luta e da história da luta do povo cabo-verdiano.

Gi, Lisboa disse...

Caro (a) Pss
Sabe, concordo consigo quando refere a elite cabo-verdiana como “colonização de mente”, custa-me afirmar que esses não são nem carne nem peixe, mas sim bacalhau que se pode comer de todas as formas.
Mas, não concordo consigo quando diz que Mário Soares tem razão no que diz. Se ainda fossemos de Portugal não teríamos uma identidade própria e seriamos mais uma região autónoma.
Por acaso você já esteve em algumas das regiões autónomas de Portugal? Conhece o nível de desenvolvimento deles? Sabe como é que os do continente pensão a respeito deles?

Ivan Santos disse...

Já agora PSS, sendo vários argumentos considerados não válidos por si, pq não apresentar aqui neste café um argumento seu (plausível) dos ganhos (mínimos) que CV teria se fosse Região Autónoma de Portugal!!!

Pss disse...

Gi, Lisboa. Nós SOMOS CABOVERDEANOS há 500 anos ! Ou seja a nação caboverdeana não se formou com a declaração de independência de 1975. Somos orgulhos e temos muito mas muito orgulho em ser caboverdeanos há centenas de anos. Portanto não creio que qualquer forma de autonomia iria alterar isso. É preciso é desdramatizar as coisas. Eu cheguei a viver uns anos em Portugal e sou daqueles que quando ouvia declarações do tipo explodia logo como gasolina a aproximar de fósforo (normalmente essas declarações são cíclicas e recorrentes acontecendo muitos vezes pela altura de 25 de Abril). Hoje, vendo a realidade, principalmente vendo a nossa PSEUDO-élite completamente alienada e que só defendem Cabo Verde como nação porque isso lhes permite por a boca nalguma mama que de outra forma não conseguiriam, sou hoje menos radical nisso.

Pss disse...

Atenção IVAN: talvez um esclarecimento. Eu não sou a FAVOR de sermos uma região autonoma de Portugal. Não estou a discutir a independência, aliás para mim isso não é discutível. O que estou a tentar desmontar é esse fervor patriótico que muitos ostentam só porque Cabo Verde como país permite-lhes algumas benezes que de outra forma era impossível. Aliás eu nem discuto esse assunto se deveriamos ser ou não independetes. Não é isso que questiono. Questiono a postura desses gajos que sendo muuuuuuuito a favor de Cabo Verde independente passam a vida a comportar-se como se fossemos uma provincia ultramarina.

Anónimo disse...

O que é que o Soares diria se alguma personalidade espanhola dissesse o mesmo em relação a Portugal? O homem está mesmo “gagá”...não vale a pena ligar ao que ele diz.

João

Alexis disse...

Completamente de acordo com o que o Pss disse.
Muitos cabo-verdianos tem a tendência de achar que Cabo Verde começou em 1975. Muitos pensam que o Homem Cabo-verdiano, a sua identidade, sua cultura e sua forma de estar é única e exclusivamente produto da independência. Sem duvida, e não acredito que ninguém discorda, a independência foi e sempre será um marco na nossa historia, porem esta historia começou muito antes, ou acham que Amílcar Cabral e outros lutadores da independência não beberam dos ideias e ideais de muitos outros notáveis cabo-verdianos que existiram antes. O movimento claridoso, um dos mais importantes que existiram na nossa história, é pré independência.
Também não é muita gente que nota como alguns meios de comunicação são usados e abusados numa campanha clara de legitimar o direito praticamente "divino" que o partido de independência em governar o nosso país. Bom, felizmente não somos como o povo do nosso pais "irmão" a Guiné onde o partido de independência é por defeito o único com direito a mandar, independentemente da vontade do povo. E olha o resultado.
Apenas uma opinião...

Ivan Santos disse...

E eu acho que questiono sua postura PSS, sendo muiiittooo favor de CV independente (aliás vc msm afirma que é indiscutivel), acredita ainda assim que "CV estaria (NO Mínimo) mil vezes melhor se fosse Região Autónoma de Portugal."
Em que ficamos?

Gilson disse...

Nação é uma coisa, pais independente é outra. Cv é uma nação há muito, independente ainda não é. A independência não é algo que se tem com um acordo ou tratado internacional, o País Basco apesar de não ser independente formalmente, o seu povo, os bascos, são muito mais livres que os cvs. económica, política e culturalmente. Há comunicação social independente em Cv? As pessoas são escolhidas pelos seus méritos? É-se livre para andar na Praia depois das 8 da noite? É-se livre para sair de Cv para algum lado que interessa? O pais tem de estar sp a pedir ajuda exterior para poder existir. E para além disso a independência de Cv não foi libertadora trouxe sim uma ditadura que durou até depois da queda da URSS. Como alguém disse Cv já era uma nação muito antes da independência e continuaria a ser uma nação mesmo sem ela.
PS: Pt é que não quererá nada com um território que só daria prejuízo ( já tem a Madeira e os Açores) e Cv não é Angola.

Anónimo disse...

"Ai, essa terra ainda vai cumprir seu ideal, ainda vai tornar-se num imenso Portugal"
"Ai, essa terra ainda vai cumprir seu ideal, ainda vai tornar-se num Império colonial"

Chico Buarque falhou na profecia e Mário Soares no ideal!!

me disse...

'fuck outta here with that shit, moda ta dzid na New York.

Pss disse...

Ivan não há ABSOLUTAMENTE nenhuma contridação. Eu estou a ir exactamente na onda dos que com a conversinha de treta que estamos melhor que em 1975. Ora em 1975 isto não tinha NADA ! Logo estamos melhor.Porém esse melhor é o quê ? Há estradas. Betão por todo lado. Há escolas. Há Hospitais. Nesse sentido estariamos melhor se fossemos Região Autonoma de Portugal. Vamos pegar na Região mais pobre do Arquipelágo de Açores e compara com a zona mais pobre de Cabo Verde. Vamos comparar o PIB de Açores em 1975 e actual com Cabo Verde. Eu quero dizer é que os pseudo-patriotas do Blogs quando falam de CAbo Verde precisam de por os pés no chão.

Pss disse...

"A emissão de passaportes cabo-verdianos poderá passar a ser feita de forma centralizada na Casa da Moeda em Portugal, com o objectivo de garantir um maior grau de segurança e fiabilidade ao documento de viagem, de acordo com os requisitos exigidos a partir do início deste mês, pela Organização Internacional da Aviação Civil - ICAO. A..."

Li isso algures. E ESSA ???? O Documento que DIZ QUEM É e quem não é vai passar a ser emitido em Portugal

Anónimo disse...

E preciso saber ler a mensagem que MS envia directamente à Praia para explorar corredores diplomaticos. Isto não é para as massas populares.

Amílcar Tavares disse...

Caro João,

Quando oiço esses argumentos tontos, ponho-me a pensar nos madeirenses e nos açorianos que se sentem descriminados em relação aos do continente pois se eles que são iguaizinhos são discriminados, não vejo porque é que os escurinhos cabo-verdianos teriam um trato melhor...

Mais informação: de acordo com uma sondagem que foi publicada pelo semanário português Sol em Setembro de 2006, 28% dos portugueses defendiam que Portugal e Espanha deviam ser um só país, 27% dos entrevistados diziam que a economia portuguesa ficaria melhor nesse hipotético Estado unido, mas só pouco mais de 15% estariam dispostos a aceitar como Chefe de Estado Juan Carlos I. Pela sua parte, a revista espanhola Tiempo, em Outubro de 2006, publicava que 45,6% dos entrevistados espanhóis estariam a favor da união.

Mário Soares, que não tem muito que fazer, devia era estar a especular sobre isso. Penso eu de que...