Os Canibais preparando sua Vítima

4 Comments



Ontem morreu um jovem da Ribeira Bote esfaqueado por um elemento de um gang de uma outra zona. O choque habitual. Os gritos e sofrimento dos familiares e amigos. Algo que, infelizmente, vem sendo rotineiro na nossa cidade. Mas o inusitado aconteceu depois: mais elementos do gang que provocou o crime atacaram o cemitério à pedrada durante o próprio funeral. As pessoas correram e fugiram. O jovem morto só pode ser enterrado horas depois. 

Bem, se já chegamos na época em que os cemitérios são invadidos e transformados em campos de batalha quando se enterra mais uma vítima da violência urbana, então é porque descemos mais um pouco neste poço sem fundo a que alguns gostam de chamar desenvolvimento.

Como o meu amigo que relatou o acontecimento escreveu: "se alguém souber onde S. Vicente se perdeu, que me diga porque eu vou por aí. E digam-me, porque tenho pressa!"


Imagem: pintura "Canibais Preparando a sua Vítima", de Goya



You may also like

4 comentários:

Fátima disse...

Que trem doido heim?!!!
Bjs.

Redy Wilson Lima disse...

Desenvolvimento perverso diria eu. Um novo conceito a ser desenvolvido por mim... e bem vindo (de novo) à lufa-lufa dos blogues. Gostei da cara lavada. Remodelação bacano.

JB disse...

Obrigado, Redy. E sejas sempre bem-vindo.

Não entendi, Fátima.

Evalda Helena disse...

hehehe A Fátima deve ser de Minas Gerais. Trem doido é uma expressão de surpresa usada por aqui. Significa algo(trem) que é inusitado ou estranho (doido), neste caso no sentido negativo.
Abrç