Crónica Desaforada

2 Comments



Perseguição & Liberdade

1. De repente, somos todos vítimas de cabalas, perseguições, censuras. Anda a ser espalhado pelas redes sociais que até os blogues portugueses "denunciam" a "pouca-vergonha" e a "perseguição do regime" à imprensa livre, por causa das multas ao semanário Já e ao Liberal. Nunca li o tal semanário, mas quanto ao Liberal, é assumidamente um espaço que toma opção política-partidária, com o seu já tradicional "faltam não sei quantos dias para a mudança." Acho bem que tomem posição. Acho mal que os multem se o posicionamento é assumido. 

2. Nos EUA a imprensa toma partido directamente por candidatos sem pestanejar. Há jornais de direita e de esquerda (enquadrados estes direita e esquerda na realidade norte-americana). Há canais de televisão a tomar posição e a fazer campanha. É a coisa mais normal do mundo. Aqui algo está mal, porque há lobos disfarçados de cordeiros e lobos que querem ser cordeiros mas nem sequer lhes vestem a pele. E há uma lei absurda que diz que todos os lobos, mesmo não o sendo, tem que ser cordeiros senão pimba! são multados. 

3. Essa obrigação de "isenção" só deveria ser obrigatória para os órgãos de informação públicos. Aqui sim, a isenção, o profissionalismo, o tratamento igualitário de candidaturas, de tempos de antena, de destaque nos noticiários deveria ser a pedra de toque porque, mal ou bem, aquelas estruturas são pagas e existem graças ao dinheiro dos contribuintes. Aqui sim, deveria quem de direito estar atento e punir lá onde se desse o caso de haver punição.

4. Mas esta vitimização dos ditos órgãos de comunicação social "perseguidos" é igualmente ridícula. Primeiro, porque não são isentos nem nunca o quiserem ser, por opção própria e direito que lhes assiste (ou devia assistir) de assumir posições políticas. Depois, porque segundo li e é público, os jornais A Nação e A Semana, foram igualmente multados pela CNE. Mais casos de perseguição política? Acham mesmo que sim?

5. Este tipo de filtros, onde se deixa propositadamente de fora a informação que convém deixar e se tenta, deliberadamente, enganar quem lê, é que me irrita um bocado. Somos todos tratados como atrasados mentais sem qualquer hesitação. Coloca-se a discussão política ao nível da mais rasteira discussão futebolística, onde o defesa esquerdo da minha equipa pode ser perneta, não dar um pontapé na bola de jeito, um tipo que devia ter escolhido outra profissão, mas que será sempre melhor do que o defesa esquerdo dessa tua outra equipa. Porquê? Porque uma é minha e outra é tua. E não se discute mais nada!

6. O que está mal não são as multas, é a Lei Eleitoral. Mas essa, se bem me lembro, foi votada por maioria de dois terços na Assembleia Nacional. E este caso só vem mostrar mais uma vez que toda - repito - toda a informação e contra-informação que nos chega a casa pelos diferentes meios de comunicação social, blogues e redes sociais, principalmente neste período eleitoral, deve passar por um outro filtro, esse pessoal e intransmissível, chamado análise crítica e atenta. A esta possibilidade chama-se, isso sim, liberdade. 

E agora, venham daí esses debates!




You may also like

2 comentários:

Anónimo disse...

Falou e disse...

zito azevedo disse...

É por essas e por outras que eu nem sequer concordo com o sistema "legal" de financiamento dos partidos...