Um Café Surrealista

7 Comments




Mário Lúcio disse uma vez que Cabo Verde era um país surrealista, onde se podia ver uma cabra a comer os fios eléctricos na avenida contigua ao Palácio do Governo e com isso provocar um corte de luz e um colapso na máquina administrativa do Estado. Ora bem, neste momento, ouvir Júlio Iglésias e os ABBA a cantar em altos berros através dos altifalantes do mercado municipal, para delícia das vendedeiras de legumes, batatas, papaias, tomates e bananas, vem apenas confirmar o que as passeatas das vacas pelas ruas da capital nos dizem quase que diariamente: se Cabo Verde não existisse, teria que ser inventado!




You may also like

7 comentários:

Anónimo disse...

Oh João ainda achas mal um mercado com música ao vivo!

JB disse...

São daquelas coisas: mas quem disse que eu achava mal? Músicas destas no mercado e vacas a passear tranquilamente pelas ruas da capital, eis o que dá ainda uma certa poesia ao arquipélago. Pelo contrário, sou fã!

P.S. Por acaso a música não era ao vivo. Norah Jones já esteve quase a tocar na Praia. Mas ainda ninguém teve a coragem de anunciar os ABBA na S. Vicente!

Anónimo disse...

"Vivo" era uma metafora João, ai sim é que seria Surreal os ABBA ao vivo no mercado de São Vicente!

Vacas a passear na urbe praiense é o que não falta no dia a dia.

Boa sorte para o Mindelact!

zito azevedo disse...

Já agora, ponham as vacas no mercado pois sempre ouvi dizer que a musica estimula a produção do leite vacum...

Anónimo disse...

Olá João, vê lá, parece que querias dizer Julio e não Julia.

JB disse...

Tens razão! Estava a pensar no furacão! hahahahaha A mente humana é muito traiçoeira...

Trêza disse...

ahahah Não é a situação que me fez rir com vontade, foi a forma como foi explicada :)