Declaração Cafeana

7 Comments




Há gente, com muita responsabilidade e um poder compatível com o próprio ego, que devia ter vergonha antes de abrir a boca para dizer certas barbaridades. Não nos honrar nunca com a sua real presença para ver as peças que ao longo dos últimos 15 anos se tem feito em S. Vicente, pelos grupos locais e  não locais, raramente aparecer no festival Mindelact, onde a qualidade superior das propostas é reconhecida de forma praticamente unânime, para depois querer vir dar lições públicas (e em público) sobre o que o teatro mindelense precisa ou não precisa de ver (e ter), revela um descaramento de quem fala e uma falta de respeito por quem ouve (e por quem tem feito teatro durante todos estes anos por cá, já agora).

Ir passear e não gostar da paisagem pode ser até aceitável. É apenas uma questão de gosto. E uns tem-no e outros dispensam-no. Agora, recusar-se, por vaidade arrogante, a olhar por cima do muro do seu imenso castelo e depois querer vir-nos dar lições sobre o que devemos ver do outro lado, já é demais. Shame on you, mister, shame on you. 

Em Setembro cá estaremos. Mais uma vez, como tem acontecido nos últimos 16 anos. Cá o esperamos, realeza.





You may also like

7 comentários:

Anónimo disse...

Tá a falar do Leão Lopes? Chame os bois pelos nomes. Ou será que tens receio?

Vá lá: guerra aberta!!!

Tenho a certeza de que o povo de São Vicente estará do teu lado. De certeza que reconhecerão o teu valioso contributo à cultura e estarão do teu lado nesta luta. Para além do mais ganhaste uma medalha que prova isso. Medalha essa que foi ganha com, somente, o TEU suor, esforço e dedicação.

"Vamos mandar o politicamente correcto à badamerda" e declarar guerra contra a hipocrisia, a mentira, a mania de grandeza e ignorancia de certas pessoas.

Ou não?

zito azevedo disse...

Estamos a falar de pessoas que, por norma, nada criam pois não saberíam com o faze-lo...Satisfazem as suas frustrações denegrindo a criação alheia, quer a conheçam, quer não, pois a sua função não é comentar é desacreditar...

JB disse...

Anónimo, duas coisas rápidas, agradecendo desde já as palavras que me foram dirigidas:

1. Para bom entendedor meia palavra basta;
2. Não tenho que receber lições de coragem ou de receio de quem nem sequer assina os seus comentários.

Abraço

Anónimo disse...

Então meu amigo João? Vais publicar ou não a CORRIGENDA deste teu amigo Anónimo?

Um abraço das terras Lusas.

Um Anónimo que te conhece de loooooooonga data.

JB disse...

Estás muuuuuuuuito bem informado. Hahahaha! Faço gosto em constatar isso. Muito bem. Siga a dança, que estamos em tempo de campanha. Pena não saber quem és, ilustre conhecido de loooooooooooonga data. Algum problema em mostrar a cara, meu amigo?

Se não quiseres fazê-lo publicamente, podes usar aqui o mail do Margoso ou o meu mail pessoal. Tranquilo.

*JjS* disse...

Eu, pelo contrário, que tanto gostava de ir e ainda não consegui, tenho, ainda assim e pela informação que me chega e a que procuro todas as razãos para aplaudir, encorajar e divulgar o que se tem feito por aí pelo teatro.
Hei-de ir, hei-de ir...
Abraço

edmar disse...

"Os cães ladram e a caravana passa". Eu pessoalmente não sei quem é o "cão"(não estou a par do assunto),Mas acho uma grande falta de respeito não reconhecer o excelente serviço público prestado em nome da CULTURA pelo pessoal do MINDELACT.Infelizmente nunca tive o prazer de estar em S.Vicente por altura do festival,mas o que pude ver na tv e os relatos de pessoas que por lá passaram deixaram-me deveras curioso.E um desses momentos foi a participação do grupo OTACA(da minha ex-vila d'Assomada) em colaboração com o falecido Orlando Pantera,que na palavras do meu irmão "foi emocionante e espectacular".

Show must go on