Café Curto

2 Comments



A todos os níveis, em todas as diferentes realidades sociais, políticas e económicas, central ou municipal, a diferença entre o discurso e a realidade, entre a teoria e a prática, entre o expectável e o alcançável é tão grande, que mais uma vez se comprova que em Cabo Verde aquilo a que tão facilmente se chama de "sociedade civil" é tão real como o petróleo anunciado de tempos em tempos como uma possibilidade séria para o súbito enriquecimento do arquipélago. A lógica é uma e só uma: fala pela minha cartilha e terás uma recompensa diretamente proporcional ao teu entusiasmo e capacidade de defender a causa. Seja ela qual for, sê convincente e o que é teu, está guardado. E assim continuamos, neste sono profundo, de quando em quando perturbado por anúncios de execuções sumárias em plena via pública, na verdade, coisa pouca se comparada com o oásis que todos os dias nos procuram impingir.



You may also like

2 comentários:

Anónimo disse...

Só não percebo a constatação ser agora. Acredito que cego nunca fomos (de uma forma geral). O que haverá é disponibilidade, conjuntural, para constatações...
(também de uma forma geral, da "sociedade civil")

(desculpa o comentário, mas se algo é publicado, e inclui espaço para reação/interação, às vezes faz-se o uso)

JB disse...

Anónimo, o espaço para reacção / interacção é absolutamente válido. Obrigado pelo comentário. E em relação ao mesmo não penso que o mal seja conjuntural, mais de mentalidade. O que é bem pior!

Abraço