Declaração Cafeana

0 Comments



Não sei se já o fiz, mas hoje foi aqui confessar publicamente a minha paixão por uma criatura algo misteriosa, ambígua, e que ao mesmo tempo que parece envelhecer torna-se a cada dia inovadora, surpreendente e, mais importante, indispensável para muitos: a rádio.

Também é verdade que por motivos profissionais, não sou um bom ouvinte, mas tenho noção do impacto que ela tem na sociedade, por mais enterros que lhe queiram fazer sob ameaças de um aparente e inevitável esmagamento provocado pelas novas tecnologias (que cada vez mais tem sido utilizadas em proveito dessa mesma rádio). Mas sim, adoro estar naquele outro lado. Tenho, como se diz também no teatro, o bichinho (neste caso, da rádio).

Ainda me lembro como se fosse hoje do programa "Janela Indiscreta", na Rádio Nova, aos Sábados de manhã, emitido em directo. Lembro-me da selecção musical inovadora e dos comentários que ouvia assim que sai dos estúdios para a rua. Os taxistas estacionados ao lado da barbearia Jovem, que comentavam comigo as incidências do último programa. Lembro-me dos amigos que fiz ali, do cheiro do estúdio, do sinal do técnico para entrarmos "no ar". Adorava, e adoro, aquela voz de peito, grossa e sedutora que na rádio fazemos quando falamos "para o outro lado."

Na Rádio Nacional de Cabo Verde tive algumas aventuras também. Um curto programa diário, chamado "Caipirinha" dedicado à nova música brasileira. E mais recentemente, uma crónica radiofónica que tinha a mesma designação deste blogue e que por motivos que até hoje ainda não compreendi muito bem viu a sua emissão cancelada, o que estranhei pois essas crónicas eram muito comentadas e recebia não poucas vezes mensagens e paradas na rua de anónimos e conhecidos comentando a crónica que tinham escutado naquela manhã.

Na Rádio Morabeza ainda não me aventurei mas lá iremos, pois estamos aqui, eu e eles, a conspirar umas possibilidades. Seja como for, hoje é dia de clelebração. É o Dia Mundial da Rádio e eu dedico esta pequena declaração de amor a três bons amigos que tenho nas três prioncipais emissoras nacionais: Fonseca Soares, da Rádio Nacional de Cabo Verde, Bonga Gomes, da Rádio Nova e Nuno Andrade Ferreira, da Rádio Morabeza. A vocês, meus caros, ergo a minha taça, pela forma como contribuem com a vossa paixão pela rádio, para fazer desta um bem de primeira necessidade em Cabo Verde.




You may also like

Sem comentários: