Café Curto

4 Comments



Os balanços do ano publicados nos semanários são sempre subjectivos mas, no que ao teatro diz respeito, não entendo o silêncio à volta de produções como "Escola de Mulheres", de Molière e, principalmente, "Tempêstad", adaptação crioula da maior obra de Shakespeare. Sem querer parecer arrogante, penso que uma obra cénica como esta, deveria ter um destaque maior pela sua importância histórica. Esta é, a minha opinião, bastante pessoal, e estou certo, de muitos que a ela assistiram.

Fotografia de Diogo Bento, de "Tempêstad" (na foto, o actor Christian Lima).




You may also like

4 comentários:

Anónimo disse...

Olá!

Será que existe uma forma de ver o blog como antigamente com os posts completos na página inicial ao invés de termos que ir clicando em cada post? Acho que a disposição de antes era mais amigável, principalmente se quisermos ver vários posts de uma vez como é o meu caso que há muito não venho cá e queria ver as coisas antigas de uma vez.

Obr.

JB disse...

Anónimo, a tua vontade foi feita. Cá estamos, com a cara antiga e mais tradicional.

Abraço e feliz ano novo.

Anónimo disse...

Boa!! Agora sim!!

Feliz Ano!!

JB disse...

Obrigado, igualmente!


Abraço