2013, as escolhas cafeanas

3 Comments



Como habitualmente, no Café Margoso, faço as minhas escolhas para os acontecimentos mais marcantes do ano, em Cabo Verde e a nível internacional.

Eis as escolhas do Margoso:

Figura Internacional do Ano



Papa Francisco

Nunca fui crente de nenhuma religião e não poucas vezes me incomodou a postura da Igreja Católica e seus acólitos sobre tantos assuntos. Considero o mandato do antecessor de Francisco um desastre e a sua renúncia uma boa notícia para a humanidade. A grande surpresa para mim foi a postura, as ações concretas - muitas delas de enorme coragem - e as opiniões, no sentido de conseguir recuperar um pouco o crédito perdido pelo Vaticano. Hoje, os católicos tem um Papa que sabe sorrir e entende qual o seu papel. Um avanço enorme que trás alguma esperança mesmo aqueles que, como eu, não se revêm na religião católica. 


Acontecimento Internacional do Ano



Morte de Nelson Mandela

Não podia ser outra a escolha. Foi uma figura global que desapareceu e as reações chegaram de todas as regiões, quadrantes, hemisférios. As cerimónias fúnebres foram um desfile que nunca mais acabava de líderes do mundo inteiro que não quiseram deixar de lhe prestar a última homenagem. Inclusive aqueles que anos antes foram contra a sua liberdade...


Figura Nacional do Ano



Jorge Carlos Fonseca
O Presidente da República tem vindo, neste seu segundo ano de magistratura, a melhorar o seu desempenho a todos os níveis, quer político ou institucional, quer na forma como se relaciona com o povo e, em particular, com os artistas. Como não podia deixar de ser, a sua mensagem alusiva ao Dia Mundial do Teatro teve um impacto enorme, principalmente fora de Cabo Verde, onde o espanto e a admiração por ter-se um Presidente que fale sobre e com os que fazem teatro foi a nota dominante. 


Acontecimento Nacional do Ano



O desempenho dos Tubarões Azuis
Uma seleção de futebol que uniu todos os cabo-verdianos, com uma prestação memorável na Copa Africana das Nações. Depois não só uniu, mas deixou os crioulos a sonhar com uma possível presença no Campeonato do Mundo, no Brasil. A utilização indevida de um jogador, ainda muito mal explicada, deitou por terra uma possibilidade que nem era assim tão longínqua quanto isso. E do sonho se passou ao pesadelo com a culpa a morrer solteira, mais uma vez.



You may also like

3 comentários:

Anónimo disse...

como sempre, somos mais locais que globais, (10+1 ilhas)
a culpa, sim há de morrer solteira, e o mérito do até então?1

memória curta sim, como sempre, mas vamos lé estentedê-lo mais um bocadinho, yah?!

(o anónimo que de vez qdo ainda perde tempo com os blogs, :) alguns )

JB disse...

Anónimo, se o blogue for considerado interessante - e espero que seja o caso deste - não falemos de tempo perdido, mas sim de tempo ganho!

Abraço e feliz ano novo!

Anónimo disse...

Não se perde tempo aqui. Nunca o tempo é perdido quando se fala - ou se recorda - o grande homem chamado Nelson Mandela. Maravilhosa escolha.
Um novo ano repleto de sucessos e de boas escolhas, JB.
Bom ano para Cabo Verde.